24.1 – QUANDO UM GRITO ECOAVA

QUANDO UM GRITO ECOAVA …
NO BRASIL DE NORTE A SUL …
ERA UM NEGRO QUE GRITAVA …
OH! MÃE ÁFRICA DO SUL …
NO ENGENHO E NA FAZENDA … } BIS
O SEU GRITO ERA DE DOR … } BIS
NOS ESTALOS DA CHIBATA … } BIS
QUANDO O SANGUE DERRAMOU … } BIS
Ô, Ô, Ô, Ô … Ô, Ô, Ô, Ô … } BIS
NEGRO SEU CANTO É FORTE … } BIS
O SEU GRITO É DE LAMENTO … } BIS
O SEU GRITO ERA DE MORTE … } BIS
Ô, Ô, Ô, Ô … Ô, Ô, Ô, Ô … } BIS
NEGRO É UMA RAÇA … NEGRO NÃO É COR …
NEGRO É FILHO DE ARUANDA … NEGRO É FILHO DE XANGÔ …
Ô, Ô, Ô, Ô … Ô, Ô, Ô, Ô … } BIS
NEGRO É MAGIA … TEM A FORÇA DO AFOXÉ …
NEGRO É POESIA … SEU SORRISO TEM AXÉ …
AXÉ NAGÔ … OBADAUÊ OXALÁ … } BIS
AXÉ, AXÉ … OBADAUÊ OXALÁ …
AXÉ, AXÉ … OBADAUÊ, OXALÁ …
OXALAUÊÊ!

24.2 – FEITICEIRO NEGRO

OIEÔ, OIEÔ….
POR QUE TANTOS DESAMORES CONTRA
OS FEITICEIROS NEGROS
QUE SÓ QUEREM LEVAR FLORES… PARA YEMANJÁ
REBATER NOS SEUS TAMBORES OS AÇOITES DA VIDA
E COM A ALMA REDIMIDA…FAZER FESTA NO MAR
YEMANJÁ SOBÁ, MIREGUN, YABÁ
SENHORA DAS CANDEIAS…ODOIYÁ
POR QUE TANTAS PALAVRAS CONTRA OS FEITICEIROS NEGROS
QUE SÓ QUEREM LIBERDADE….PRA SAUDAR XANGÔ
RELEMBRAR NOS SEUS TAMBORES … A HISTÓRIA PERDIDA
E COM A ALMA REDIMIDA…CANTAR EM SEU LOUVOR
XANGÔ AGODÔ … É JUSTIÇA E AMOR
XANGÔ AGODÔ… CAÔ CAÔ
POR QUE TANTOS PRECONCEITOS CONTRA OS FEITICEIROS NEGROS
SE A CULTURA DO AMOR NÃO DISCRIMINA A COR
O NAVIO NEGREIRO JÁ MISCIGENOU
E EM CADA NEGRO TEM UM BRANCO
QUE A PRINCESA LIBERTOU
É HORA DE DANÇAR…PARA O REI NAGÔ
É HORA DE CANTAR… O QUE ZUMBI ENSINOU
OJÚ OBÁ Ô ZAMBI Ê
OJÚ OBÁ Ô ZAMBI Ê
Ô ZAMBI Ê OJÚ OBÁ
OJÚ OBÁ Ô ZAMBI Ê

24.3 – NAVIOS NEGREIROS

NAVIOS NEGREIROS NO MEIO DO MAR …
CORRENTES PESADAS NA AREIA ARRASTAR …
A NEGRA ESCRAVA TRISTONHA A CANTAR …
A NEGRA ESCRAVA TRISTONHA A CANTAR …
SARAVÁ … NOSSA MÃE YEMANJÁ …
SARAVÁ … NOSSA MÃE YEMANJÁ …
A ESTRELA BRILHOU … QUEM VEIO SALVAR …
NOS CAMPOS … NAS MATAS … NA AREIA DO MAR …
VIROU A CAÇAMBA DE FUNDO PRO AR …
VIROU A CAÇAMBA DE FUNDO PRO AR …
E QUEM NOS SALVOU … FOI MÃE YEMANJÁ …
E QUEM NOS SALVOU … FOI MÃE YEMANJÁ …

24.4 – ESTAVA NO CONGÁ

ESTAVA NO CONGÁ COM OS PRETOS
VELHOS TRABALHANDO
VEIO UMA AVE TÃO LINDA …
ERA UMA AVE MARIA … ERA UMA AVE MARIA …
ERA UMA AVE MARIA MEUS PRETOS VELHOS …
ERA UMA AVE MARIA.

24.5 – AVE MARIA

AVE MARIA … CHEIA DE GRAÇA …
SENHOR É CONVOSCO… BENDITA SOIS …
ENTRE AS MULHERES … BENDITO É O FRUTO …
DO VOSSO VENTRE … NASCEU JESUS …
NOSSA BANDA É … CHEIA DE FÉ …
NOSSA BANDA É … DE JESUS NAZARÉ.

24.6 – OI VIVA AS ALMAS DO ROSÁRIO DE MARIA

OI VIVA AS ALMAS DO ROSÁRIO DE MARIA …
NOSSA SENHORA …
É A SUA GUIA.

24.7 – OI VOVÓ QUE DIA É HOJE

OI VOVÓ … QUE DIA É HOJE …
NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO …
OI VIVA AS ALMAS … OI VIVA AS ALMAS …
OI VIVA AS ALMAS … DO ROSÁRIO DE MARIA …

24.8 – CAJUEIRO BENTO

CAJUEIRO BENTO …
AONDE NASCEU JESUS …
OH! VIRGEM IMACULADA …
SALVE JESUS NA CRUZ …

24.9 – ABRE A PORTA GENTE

ABRE A PORTA GENTE …
QUE AÍ VEM JESUS …
ELE VEM CANSADO …
COM O PESO DA CRUZ …
VEM DE PORTA EM PORTA …
VEM DE RUA EM RUA …
VEM SALVANDO AS ALMAS …
SEM CULPAR NENHUMA …

24.10 – EU PISEI NA PEDRA

EU PISEI NA PEDRA …
PEDRA BALANCEOU …
O MUNDO ESTAVA TORTO …
SANTO ANTONIO ENDIREITOU…

24.11 – AUÊ MINHA SANTO ANTONIO

AUÊ MINHA SANTO ANTÔNIO …
QUANDO CHEGA NA UMBANDA CHORA …
SANTO ANTONIO É CURIMBADOR …
ELE MORA NA RIBEIRA …

24.12 – SANTO ANTONIO DE PEMBA

SANTO ANTONIO DE PEMBA …
CAMINHOU SETE ANOS …
A PROCURA DE UM ANJO …
MAS NÃO ENCONTROU …
COMO CAMINHOU …
MINHA SANTO ANTONIO …
COMO CAMINHOU …
MINHA SANTO ANTONIO.

24.13 – MINHA SÃO BENEDITO

MINHA SÃO BENEDITO, QUE REZA BENDITA
NA MESA DE UMBANDA A UMBANDA TEM
QUEM SABE LER …
JABORÔ Ô Ô … JABORÔ OI QUIROMBÔ …

24.14 – OLHA CANGA BOI ÊH

OLHA A CANGA BOI ÊH…
OLHA A CANGA BOI ÁH…
SANTO ANTONIO É QUEM CANGA BOI …
SÃO BENEDITO … É QUEM VEM CARRIAR.

24.15 – SANTO ANTONIO É DONO DO CAMPO

SANTO ANTONIO É DONO DO CAMPO …
SÃO BENEDITO É DO SEU CONGÁ …
ZAMBI COM ZAMBI … ZAMBI É QUEM MANDA …
SÓ ME ADMIRO É DE TANTA MIRONGA.

24.16 – SANTO ANTONIO PEQUENINO

SANTO ANTONIO PEQUENINO … AUÊ …
ABRE A PORTA DO CÉU … AUÊ …
CAMBINDA VELHA ESTREMECEU … AUÊ …
QUANDO CAIU NO MUNDÉU …
SEGURA O TOURO CAMBINDA …
AMARRA NO MOURÃO …

24.17 – ESTÁ ILUMINADA A NOSSA BANDA

ESTÁ ILUMINADA A NOSSA BANDA …
ESTÁ CHEIO DE FLOR NOSSO CONGÁ …
O PAI FRANCISCO VÊ TUDO QUE EU FAÇO …
O PAI FRANCISCO ILUMINA OS CAMINHOS
POR ONDE EU PASSO

24.18 – OI ZAMBI…

OI ZAMBI,
PAI FRANCISCO VEM DE LONGE
PAI FRANCISCO É COROADO
FOI ZAMBI QUEM COROOU…
COM A VELA ACESA E O COPO D’ÁGUA NA MÃO
PAI FRANCISCO VEM DE LONGE
VEM CUMPRIR SUA MISSÃO
OI ZAMBI

24.19 – OLHA NA PRAIA

OLHA NA PRAIA AÍ VEM VOVÓ SABINA …
COM SEU PASSINHO MIÚDO ELA VEM …
CADÊ SEU CACHIMBO E SUA BENGALA …
CADÊ SUA PEMBA ELA VEM TRABALHAR …

24.20 – VEM VOVÓ SABINA

VOVÓ SABINA …
OLHA FILHO DE PEMBA CHORANDO …
VEM VOVÓ SABINA … COM SEU AVENTAL …
QUE NOSSA SENHORA ABENÇOOU …
SEU PRANTO ENXUGAR …

24.21 – FILHOS DA VELHA

DEUS SALVE NOSSA SENHORA
DEUS SALVE MÃE YEMANJÁ
DEUS SALVE VOVÓ SABINA
NA SETE ONDAS DO MAR
ATIRARAM UMA PEDRA NO MAR
AS ONDAS SE ENFURECERAM
QUEM MEXE COM OS FILHOS DA VELHA
MEXE COM OS FILHOS DE DEUS.

24.22 – VEM PRA ALDEIA TRABALHAR

A VOVÓ MARIA ROSA …
VEM PRA ALDEIA TRABALHAR …
VEM, VEM, VEM …
VEM SEUS FILHOS SARAVÁ …
VEM, VEM, VEM …
VEM SEUS FILHOS ABENÇOAR …

24.23 – BATINHA DE RENDA

BATINHA DE RENDA ELA TEM …
E SAIA BALÃO TAMBÉM …
AH! MINHA SANTO ANTONIO …
MINHA SÃO BENEDITO …
MINHA NOSSA SENHORA …
QUE ALEGRIA …
VOVÓ MARIANA AÍ VEM …

24.24 – QUEM É AQUELE VELHINHO

QUEM É AQUELE VELHINHO
QUE ANDA SEMPRE DEVAGAR …
COM SEU CACHIMBO NA BOCA …
SOLTANDO FUMAÇA … JOGANDO PRO AR …
ELE É DO CATIVEIRO … É PAI BENEDITO …
ELE É MIRONGUEIRO.

24.25 – SENHORAS E SENHORES

SENHORAS E SENHORES …
VAMOS TODOS LEVANTAR …
COM AS BENÇÃOS DE OXALÁ …
PAI ANDRÉ JÁ VAI CHEGAR …
COM A BENÇÃO DOS CABOCLOS
E DE TODOS ORIXÁS …
PROTEÇÃO A TODOS FILHOS …
PAI ANDRÉ É QUEM VAI DAR.
SENHORAS E SENHORES …
VAMOS TODOS LEVANTAR …
COM AS BENÇÃOS DE OXALÁ …
PAI ANDRÉ JÁ VAI CHEGAR …
COM AS ERVAS DE OXOSSI …
MUITO AMOR E MUITA FÉ …
PAI ANDRÉ VEM DE ANGOLA …
PRA SALVAR FILHOS DE FÉ.
SENHORAS E SENHORES …
VAMOS TODOS LEVANTAR …
COM AS BENÇÃOS DE OXALÁ …
PAI ANDRÉ JÁ VAI CHEGAR …
COM AS FORÇAS DE OXUM …
E DE TODOS ORIXÁS …
PAI ANDRÉ VEM DE ANGOLA …
PRA FIRMAR O SEU CONGÁ.

24.26 – QUEM É AQUELE VELHINHO

QUEM É AQUELE VELHINHO
QUE ANDA SEMPRE DEVAGAR …
COM SEU CACHIMBO NA BOCA …
SOLTANDO FUMAÇA … JOGANDO PRO AR …
ELE É DO CATIVEIRO … É VÔ JESUINO …
ELE É MIRONGUEIRO.

24.27 – POVO DE ANGOLA

O NAVIO NEGREIRO, VEM BEIRANDO O MAR
TRAZENDO O JESUÍNO PARA TRABALHAR
VEM SARAVÁ POVO DE ANGOLA
SUA GIRA É FORMOSA EM QUALQUER LUGAR

24.28 – PAI JOAQUIM CADÊ PAI MANÉ

PAI JOAQUIM … CADÊ PAI MANÉ?
PAI MANÉ FOI NA MATA COLHER O GUINÉ …
DIGA A ELE QUANDO VIER …
QUE SUBA A ESCADA …
E NÃO BATA O PÉ.

24.29 – CONGO REI CONGO

CONGO REI CONGO … CADÊ OS PRETOS VELHOS …
VAMOS SARAVAR NO TERREIRO DE CONGO …

24.30– PRETO VELHO VEM DE LONGE

PRETO VELHO VEM DE LONGE
ELE VEM DA ÁFRICA
CHAMA O BRANCO DE SENHOR
CHAMA BRANCA DE SINHÁ
PRETO VELHO É HUMILDE
ELE É TRABALHADOR
TRAZ AS BENÇÃOS DO DIVINO
E DE NOSSO SENHOR

24.31 – O QUE EU QUERO MAIS

TUDO O QUE EU PEÇO AO VOVÔ, ELE FAZ
TAMBÉM O QUE EU PEÇO A VOVÓ, ELA FAZ
O QUE EU QUERO MAIS } BIS
ELES ME MIMAM DEMAIS } BIS

24.32 – VALENTE GUERREIRO E FORTE

OI VALENTE GUERREIRO E FORTE
NÃO ACREDITAVA NA SORTE
NÃO TINHA MEDO DA MORTE
COM A ESPERANÇA DE VIVER
E O GUERREIRO AMARRADO NO TRONCO
A DEUS PEDIU PROTEÇÃO
E A NOTICIA QUE VEIO DE LONGE
ACABOU A ESCRAVIDÃO
E O VALENTE GUERREIRO CHOROU, A CHOROU
E O VALENTE GUERREIRO CHOROU
E A ESPERANÇA DE SER LIVRE CHEGOU, A CHEGOU
E A ESPERANÇA DE SER LIVRE CHEGOU

24.33 – GRITO DE LIBERDADE

UM GRITO DE LIBERDADE E A CORRENTE SE QUEBROU
UM GRITO DE LIBERDADE, UM GRITO ME ACORDOU
DENTRO DE UM CANAVIAL, UM NEGRO SE LIBERTOU
E LÁ NÃO TINHA PRA ELE, NEM CHIBATA E NEM FEITOR
E LÁ NÃO TINHA PRA ELE, NEM SENZALA E NEM SENHOR
OS PRETOS VELHOS DESTE TERREIRO
SÃO GRANDES TRABALHADOR
E TRAZ NA SUA MAGIA A PAZ E O AMOR } BIS
FOI XANGÔ QUEM NOS TROUXE, FOI ZAMBI QUEM COROOU
AGRADEÇO DIA A DIA, SARAVÁ MEU PAI XANGÔ } BIS

24.34 – CAMBINDA VEM DE ANGOLA

CAMBINDA VEM DE ANGOLA …
VEM DE ANGOLA TRABALHAR …
VEM … VEM … VEM … TIRA A MIRONGA
E VAI GIRAR…

24.35 – CAMBINDA MAMÃE Ê

CAMBINDA MAMÃE Ê ….
CAMBINDA MAMÃE A ….
ARREIA CAMBINDA QUE EU QUERO VER….
FILHO DE FÉ NÃO TEM QUERER …

24.36 – CONGO ARUÊ

CONGO ARUÊ … CONGO ARUÁ …
NÓS TODOS SOMOS PRETOS
NOSSO SANGUE É QUE SE DÁ …

24.37 – MARIA REDONDA

QUEM VEM LÁ … QUEM VEM LÁ …
É MARIA REDONDA …
OI QUEM VEM LÁ … QUEM VEM LÁ …
É QUEM MANDA … É QUEM MANDA … OI.

24.38 – PRETO MINA

QUEM VEM LÁ …
PRETO MINA É QUEM VEM TRABALHAR …
AFIRMA SEU PONTO QUE EU QUERO VER …
FILHOS DE ZAMBI NÃO PODEM TOMBAR …

24.39 – OI SARAVÁ PRETO VELHO

OI SARAVÁ … PRETO VELHO AGORA …
OI SARAVÁ … QUE ELE VEM DE ANGOLA …
O PRETO VELHO QUE CHEGOU NESTE CONGÁ …
FIRMA PONTO NO TERREIRO …
QUE ELE VEIO TRABALHAR.

24.40 – ARRIOU NA LINHA DE CONGO

ARRIOU NA LINHA DE CONGO …
É CONGO … É CONGO … ARUÊ …
ARRIOU NA LINHA DE CONGO …
AGORA É QUE EU QUERO VER.

24.41 – PRETO VELHO VEM DA SUA CIDADE

PRETO VELHO VEM DA SUA CIDADE …
CIDADE … CIDADE … DO SEU JUREMÁ …
SETE ANJOS LHE ACOMPANHAM …
SETE ESTRELAS LHE ALUMEIAM …
TIBICUÊ CAÇADOR DE SEREIA… } BIS

24.42 – AFIRMA O PONTO

QUEM VEM LÁ …
PRETO VELHO É QUEM VEM TRABALHAR …
AFIRMA SEU PONTO QUE EU QUERO VER …
MEU PONTO É SEGURO NÃO PODE FALHAR…
AFIRMA SEU PONTO QUE EU QUERO VER …
MEU PONTO É SEGURO MEU PAI OXALÁ …
PRETO VELHO É QUEM VEM TRABALHAR

24.43 – PRETO VELHO SENTA NO TOCO

PRETO VELHO SENTA NO TÔCO …
ELE FAZ O SINAL DA CRUZ …
PEDE PROTEÇÃO A ZAMBI …
PARA OS FILHOS DE JESUS.
CADA CONTA DO SEU ROSÁRIO …
É UM FILHO QUE AQUI ESTÁ …
SE NÃO FOSSE O PRETO VELHO …
NÃO SABIA TRABALHAR

24.44 – ESTAVA LÁ NA MATA

ESTAVA LÁ NA MATA NUMA NOITE ESCURA …
SENTADO NUM TÔCO … CURIMBANDO Á LUA …

24.45 – MEU CACHIMBO ESTA NO TOCO

MEU CACHIMBO ESTÁ NO TÔCO …
MANDA MOLEQUE BUSCAR …
NO ALTO DA RIBANCEIRA …
MEU CACHIMBO FICOU LÁ …

24.46 – NO CACHIMBO DO PRETO VELHO

NO CACHIMBO DO PRETO VELHO …
EU VAI CHORAR NO CONGÁ …
OI QUE CHORA … QUE CHORA … QUE CHORA …
EU VAI CHORAR NO CONGÁ …

24.47 – AI DEIXA A UMBANDA MELHORAR

AI DEIXA A UMBANDA MELHORAR … } BIS
AI DEIXA A UMBANDA MELHORAR … MINHA ZIFIU …
AI DEIXA A UMBANDA MELHORAR …
AI EU PLANTEI CAFÉ DE AMEIA …
AI EU PLANTEI CANAVIAL …
CAFÉ DE AMEIA NÃO DÁ LUCRO SINHAZINHA …
MAS A UMBANDA PODE DAR …

24.48 – CASCA DE CÔCO

VOVÓ NÃO GOSTA DE CASCA DE CÔCO
NO TERREIRO …
LHE FAZ LEMBRAR …
O TEMPO DO CATIVEIRO …

24.49 – SAMBANGUERA

SAMBANGUERA … SAMBA SINHÁ …
QUEM PISA NA UMBANDA SAMBA SEM QUERER …
SAMBANGUERA … SAMBA SINHÁ …
OLELÊ … SAMBA SEM QUERER.

24.50 – SUBI A ESCADA DE JACÓ

SUBI A ESCADA DE JACÓ …
A PROCURA DE OXALÁ …
ENCONTREI FOI ___________ …
SENTADO A TRABALHAR …

24.51 – VOVÓ TEM SETE SAIAS

VOVÓ TEM SETE SAIAS …
NA ÚLTIMA SAIA TEM MIRONGA
VOVÓ VEM DE ANGOLA PRÁ SALVAR
FILHOS DE UMBANDA
COM SEU PATUÁ
E A FIGA DE GUINÉ …
VOVÓ VEM DE ANGOLA
PRÁ SALVAR FILHOS DE FÉ …

24.52 – VOVÓ JOAQUINA
LÁ DO CEMITÉRIO DA SENZALA
VOVÓ JOAQUINA VEM TRABALHAR
PAI OXALÁ ORDENOU
VOVÓ JOAQUINA TRAZ SEU CACHIMBO
PARA O CONGÁ …

24.53 – LÁ NO CRUZEIRO DAS ALMAS

LÁ NO CRUZEIRO DAS ALMAS
AONDE OS VELHOS VÃO REZAR …
OS VELHOS CHORAM DE ALEGRIA….
QUANDO SEUS FILHOS COMBINAM …
TAMBÉM CHORAM DE TRISTEZA ….
QUANDO NÃO QUER COMBINAR.

24.54 – NA PORTEIRA DO CURRAL

ESTAVA DORMINDO NA PORTEIRA DO CURAL … }BIS
QUEM TEM INIMIGO NÃO DORME …
LEVANTA VAI VIGIAR ….

22.55 – UM CANTO FORTE NA SENZALA

ECOOU UM CANTO FORTE NA SENZALA
NEGRO CANTA, NEGRO DANÇA
LIBERDADE FEZ VALER
NÃO EXISTE SOFRIMENT, NÃO EXISTE MAIS CHIBATA
SÓ EXISTE ESPERANÇA PARA UM NOVO AMANHECER
POVO NEGRO, POVO FORTE, TRABALHAVAM PRO SENHOR
E SOFRIAM AS MALDADES PRATICADAS PELO FEITOR
O SANGUE, O SUOR E AS LÁGRIMAS
RENOVAM FORÇAS PRA LIDA
POIS SABIAM QUE O SOFRIMENTO PURIFICA PRA NOVA VIDA
ECOOU UM CANTO FORTE NA SENZALA
NEGRO CANTA, NEGRO DANÇA
LIBERDADE FEZ VALER
NÃO EXISTE SOFRIMENT, NÃO EXISTE MAIS CHIBATA
SÓ EXISTE ESPERANÇA PARA UM NOVO AMANHECER
DO CONGO, DE ANGOLA OU MINAS
BAHIA, ARUANDA OU CAMBINDA
SÃO VELHOS OS VELHINHOS DA UMBANDA
QUE ENCAMINHAM NOSSA VIDAS
ESQUERAM O TERROR DA SENZALA
DO CATIVEIRO, AS CRUELDADES
POIS VOLTARAM PRA ESSA TERRA
PRA PRESTAR A CARIDADE

24.56 – PRETO VELHO NO TERREIRO

O ____________ CHAMOU PRETO VELHO NO TERREIRO } BIS
PRETO VELHO VEM, PRETO VELHO VEM
ARRASTANDO A CHINELA COM SUA BENGALA
APOIANDO ELE VEM

22.57 – OLÊLÊ… MEU DEUS DO CÉU

OLÊLÊ… MEU DEUS DO CÉU
QUE ALEGRIA
O PRETO VELHO NÃO CARREGA SOBERBIA
MEU DEUS DO CÉU ESTÁ COMO EU QUERIA
A ESTRELA DALVA NO PONTO DO MEIO-DIA…
EU VOU PLANTAR, PÉ DE PINHEIRO
E VOU MOSTRAR COMO SE QUEBRA MACUMBEIRO
OLÊLÊ… MEU DEUS DO CÉU
QUE ALEGRIA
O PRETO VELHO NÃO CARREGA SOBERBIA
MEU DEUS DO CÉU ESTÁ COMO EU QUERIA
A ESTRELA DALVA NO PONTO DO MEIO-DIA…
TRAGO PENACHO, BOTO ABAIXO NA CAMPANA
NESTE TERREIRO GALO VELHO NÃO APANHA

24.58 – ELE É FILHO DA COBRA CORAL

QUINGUELÊ … QUINGUELÊ XANGÔ …
ELE É FILHO DA COBRA CORAL …
OLHA PRETO ESTÁ TRABALHANDO …
OLHA BRANCO NÃO ESTÁ OLHANDO.

24.59 – SEGURA FILHO DE UMBANDA

QUINGUELÊ XANGÔ …
OI QUINGUELÊ XANGÔ NA CALUNGA …
SEGURA FILHOS DE UMBANDA …
NÃO DEIXA A BANDA CAIR.

24.60 – EU ANDAVA PERAMBULANDO

EU ANDAVA PERAMBULANDO …
SEM TER NADA PRA COMER …
FUI PEDIR AS SANTAS ALMAS …
PARA VIR ME SOCORRER …
FOI AS ALMAS QUEM ME AJUDOU …
FOI AS ALMAS QUEM ME AJUDOU …
ORA VIVA O ESPÍRITO SANTO …
VIVA DEUS NOSSO SENHOR …

24.61 – EU ADOREI AS ALMAS

EU ADOREI AS ALMAS … EU ADOREI AS ALMAS …
EU ADOREI AS ALMAS NO DIA DE HOJE …
EU ADOREI AS ALMAS …

24.62 – PAI ANDRÉ E TIA FLORA

QUEM NÃO TEM PAI …
PAI ANDRÉ É… É… É…
QUEM NÃO TEM MÃE
TIA FLORA É…
COM DOÇURA DE OXUM UM … UM…
E A PUNJ NCIA DE OXOSSI É…
QUEM NÃO TEM MÃE, TIA FLORA É…
UMA MÃO DOCE E AMIGA A…
SOBRE MINHA CABEÇA A…
QUE NÃO TEM PAI, PAI ANDRÉ É…

24.63 – BAHIA OH AFRICA

BAHIA OH AFRICA …
VEM CÁ NOS AJUDAR…
FORÇA BAIANA … FORÇA AFRICANA…
FORÇA DIVINA … VEM CÁ … VEM CÁ …

DESPEDIDA

24.64 – SUBINDO PRO CÉU

OI, JÁ VAI PRETO VELHO SUBINDO PRO CÉU …
QUE NOSSA SENHORA LHE CUBRA COM VÉU …

24.65 – MAS É DE CÓ… CÓ… CÓ…

MAS É DE CÓ … CÓ … CÓ …
MINHAS CAMBONOS …
O GALO JÁ CANTOU LÁ NAS CANGIRAS …
E AO ROMPER DA AURORA MINHAS CAMBONOS …
OS PRETOS VELHOS VÃO EMBORA PRAS CANGIRAS

24.66 – QUE MONTA CANGIRA

PRETO VELHO QUE MONTA CANGIRA …
OXÓSSI DA MATAS MANDOU LHE CHAMAR …
QUERO VER OS VELHOS SUBIR …
SEM OS MÉDIUNS BALANCEAR …

24.67 – QUANDO O GALO CANTA

QUANDO O GALO CANTA …
FILHOS DE PEMBA CHORA …
ADEUS … ADEUS …. ADEUS …
QUE OS PRETOS VELHOS VÃO EMBORA.

24.68 – ADEUS MINHA ZIFÍO

ADEUS MINHA ZIFIO ADEUS …
A SUA BANDA LHE CHAMA …
ELES VÃO AO LÓ … MAS ELES VÃO AO LÓ…
MACÁIA SEM CAIANA … COMO FICOU SÓ.

24.69 – PRETO VELHO JÁ VAI

PRETO VELHO JÁ VAI …
CRUZANDO OS FILHOS COM GUINÉ …
E LÁ NAS MATAS ELE DEIXA SUA PONTO …
AQUI NA TERRA ELE DEIXA SUA FÉ …

24.70 – ADEUS, ADEUS

ADEUS… ADEUS … QUE ELES VÃO EMBORA …
NA FÉ DE DEUS … DE NOSSA SENHORA …
ADEUS … ADEUS … SENHORA DA GUIA …
ELES VÃO COM DEUS E A VIRGEM MARIA.

24.71 – JÁ VAI … JÁ VAI…

JÁ VAI … JÁ VAI … PRETOS VELHOS … JÁ VAI …
JÁ VAI … JÁ VAI … VAI NA HORA DE DEUS …

24.72 – ZAMBI MANDOU LHE CHAMAR

ADEUS QUE OS PRETOS VELHOS VÃO EMBORA …
ZAMBI MANDOU LHES CHAMAR …
AGORA OS PRETOS VELHOS VÃO
FIRMAR A SUA PONTO,
AONDE ? …
LÁ NO FUNDO DO MAR.